Informe Publicitário

Hoje é dia “D” curso de capacitação para os professores e diretores dos CEMEIS de Pontal do Paraná

Tempo Real

O evento  está sendo realizado no Auditório Municipal

O secretário de Educação Marcos Pacheco discursou falando da importância do trabalho realizado nos Centros de Educação Infantil do Município. Ele elogiou e parabenizou os profissionais da educação infantil. O prefeito Edgar Rossi esta presente na abertura dos trabalhos e deve falar em instantes.

Folha Social

Quem celebra mais um ano de vida nesta quinta-feira, dia 31, é a professora Renata Marinho (Rede Municipal de Ensino de Pontal do Paraná). Ela  também é Conselheira do Sinpontal. Pela data festiva, recebe os parabéns dos pais, filho Bernardo, demais parentes, colegas de trabalho, amigos, amigas e da turma aqui da casa. O local do comes & bebes não foi informado. Nossa parte no bolo queremos em dinheiro. Felicidades, Rê!!!

FOLHA SOCIAL

NASCIMENTO

Rafaela nasceu ontem no Hospital Paranaguá. Ela é filha do  casal  empresário, Gustavo e Fernanda. Ele do ramo de gastronomia e ela Imobiliário. O casal que já tinha a filha Gabriela, ganha também a Rafaela para completar a felicidade. Parabéns!!!

Hoje é dia “D” Aleitamento Materno

ESTADO DO PARANÁ
Secretaria de Estado da Saúde – SESA
1ª Regional de Saúde
  
O Comitê Regional de Incentivo ao Aleitamento Materno – CRIAMA, por meio da Seção de Atenção Primária em Saúde – SCAPS da Divisão de Atenção e Gestão em Saúde – DVAGS da 1ªRegional de Saúde convida para o evento em comemoração à Semana Mundial do Aleitamento Materno:
 
 
AMAMENTAÇÃO: UM GANHO PARA TODA A VIDA
Tema da Semana Mundial de Amamentação: “comprovando a importância de aumentar e manter a proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio”.
 
Público-Alvo: profissionais dos diversos níveis de atenção em saúde e comunidade em geral.
 
Data: 31 de julho de 2014.
 
Horário: 11h às 16h
 
Local: Praça Fernando Amaro – Paranaguá/PR

Perguntar Não Ofende:

Quem é a “fessorinha” que pediu 30 dias de licença na secretaria de educação para cuidar da “sogrinha” alegando problemas de saúde, e o “maridinho” mal agradecido” fez “elogios” à pasta na imprensa para forçar mais 30?

“Que é isso fessorinha”???

Tribunal de Contas do Estado devolveu o CPU da Câmara Municipal de Pontal do Paraná apreendido para perícia em 2009

Naquela Casa de Leis ninguém sou explicar a nossa reportagem se a perícia foi realizada no cumputador para apurar a denúncia de roubo das diárias frias na gestão 2007/2008, na ordem de mais de 1 milhão de reais, contra o ex-presidente Alexandre Só Praias, ou do Regimento Interno Mais Caro do Mundo, denunciado na gestão 2009/2010, ex-Presidente Nelson Mademar

Falando em diárias frias Regimento Interno mais caro do mundo, como anda a revisão anunciada pela atual gestão a custo zero ???

“O povo quer saber”!!!

Pontal do Paraná lidera o ranking do saldo de empregos formais de 2014 no litoral

A Agência do Trabalhador apresentou  na ultima semana  o relatório semestral do saldo de empregos formais com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE, que aponta Pontal do Paraná à frente dos demais municípios do litoral.

Mesmo com a região litorânea apresentando deficit no saldo de empregos, Pontal do Paraná consegue estabilizar seus postos de trabalho, diferente de Guaratuba e Matinhos que apresentam profundos recuos devido a sazonalidade nas contratações.

Segundo o gerente da Agência do Trabalhador, William Pereira, estes números são o resultado dos incentivos a qualificação profissional e apoio ao micro e pequeno empresário. “Com o início do novo projeto da Techint, muitas oportunidades de emprego estão sendo criadas, mas mais difícil que entrar no mercado de trabalho é manter-se. Todo nosso empenho em qualificação profissional, também é para evitar a rotatividade da mão de obra. E não podemos esquecer das micro e pequenas empresas, que são as principais geradoras de emprego e renda em nossa cidade”, concluiu.

Em níveis estaduais, o Paraná foi o terceiro Estado do país e o primeiro da Região Sul na criação de empregos durante o primeiro semestre, ficando atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais.

 

Veja os dados do Ministério do Trabalho e Emprego:

 

7º – GUARATUBA

Admissões: 1.182

Desligamentos: 1.782

Variação Absoluta:  - 600

 

6º – MATINHOS

Admissões: 1.542

Desligamentos: 1.949

Variação Absoluta:  - 407

 

5º – GUARAQUEÇABA

Admissões: 103

Desligamentos: 81

Variação Absoluta:  22

 

4º – ANTONINA

Admissões: 406

Desligamentos: 381

Variação Absoluta:  25

 

3º – MORRETES

Admissões: 486

Desligamentos: 449

Variação Absoluta:  37

 

2º – PARANAGUÁ

Admissões: 8.955

Desligamentos: 8.909

Variação Absoluta: 46

 

1º – PONTAL DO PARANÁ

Admissões: 938

Desligamentos: 796

Variação Absoluta:  142

 

 

 

AGREGADO LITORAL

Admissões: 13.612

Desligamentos: 14.347

Variação Absoluta:  - 735

 

 

AGREGADO PARANÁ

Admissões: 832.904

Desligamentos: 773.095

Variação Absoluta:  59.809

 

 

 

 

 

Padre dizia que “Deus achava bonito abuso sexual” alega vítima, 30 anos depois. Por isso, Padre foi excomungado pela Igreja. Um livro denunciou o suposto abuso. Imagina se a moda pega na cidade…

28/07/2014 07h00 – Atualizado em 28/07/2014 13h39

Ex-padre é investigado por abuso sexual de adolescentes no RS

Caso veio à tona com a publicação do livro de um empresário de 48 anos.
História relatada na obra foi identificada por outro homem.

Do G1 

Um ex-padre que foi membro da Igreja Católica e Anglicana é apontado por dois homens como responsável por abuso sexual de adolescentes. Atualmente, o religioso vive em Caçapava do Sul, na Região Central do Rio Grande do Sul, para onde se mudou há cerca de 20 anos. O caso veio à tona com a publicação do livro de um empresário mineiro de 48 anos. A história relatada na obra foi identificada por outro homem, que se diz vítima do mesmo agressor. O homem religioso será investigado, como mostra a reportagem do Jornal do Almoço, da RBS TV (veja o vídeo acima).

Homem lançou livro contando abusos sofridos (Foto: Reprodução/RBS TV)Homem lançou livro contando abusos sofridos
(Foto: Reprodução/RBS TV)

Depois de 30 anos de silêncio, Marcelo Ribeiro, natural de Minas Gerais, resolveu falar sobre a história de sua adolescência, vivida em Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Há três meses, ele revelou em um livro ter sofrido abusos sexuais por quando tinha entre 12 e15 anos, e participava de um coral na cidade gaúcha.

“Quando eu tinha 11 para 12 anos, em uma viagem, eu acordei com ele na minha cama. E não entendi o que tinha acontecido. Mas ele fez o gesto de silêncio. Eu entendi que não poderia falar. A partir daí. os assédios começaram com beijos, só que eu já era uma criança dominada por ele, eu já tinha uma obediência absoluta, isso facilitou o abuso sexual”, conta.

Marcelo Ribeiro resolveu falar sobre a história de sua adolescência vivida em Novo Hamburgo (Foto: Reprodução/RBS TV)Marcelo Ribeiro resolveu falar sobre a história de sua adolescência (Foto: Reprodução/RBS TV)

Ao deparar com um exemplar do livro, o violoncelista Alexandre Diel, viu sua história contada nas páginas da obra. Ele afirma que sofreu o primeiro abuso cerca de 2 anos depois de começar a fazer parte do coral, pouco depois de Marcelo deixar o grupo.

“Nesse dia, que estava só eu, ele estava com um balde de roupa suja, e me chamou para levar as roupas para lavar. Desci com ele e, quando pegava a roupa sujo, ele fechou a porta, baixou minhas calças e me penetrou. Eu fiquei apavorado, mas ele falava que isso para Deus era uma coisa bonita, que não era pecado, mas que não pode falar para ninguém”, descreve. Segundo ele, os crimes se repetiram durante quase três anos.Não é a primeira polêmica envolvendo João Marcos Porto Maciel, ou Dom Marcos de Santa Helena, como é conhecido. Em 2009, o religioso foi expulso da Igreja Católica.  Representantes dizem ter recebido denúncias de assédio, que não foram comprovadas.

“Em 2009, ele foi excomungado e suspenso perpetuamente do exercício ministerial sacerdotal. Ele não é padre católico atualmente, não responde a nenhuma igreja”, diz o padre Rudinei Lasch, pároco de Caçapava do Sul.Depois da excomunhão, Dom Marcos ingressou na Igreja Anglicana, de onde também foi afastado dois anos depois. Fora das duas instituições, o ex-padre fundou uma congregação própria que funciona em um templo em Caçapava do Sul, que recebe menores de idade em vulnerabilidade social. Uma equipe da RBS TV foi até o templo para falar com o religioso, mas não foi atendida por ele. No local, a porta foi aberta por um adolescente. Um representante de Dom Marcos não autorizou a entrada no local e disse que atualmente 10 adolescentes têm aulas no local durante o dia, e não passam a noite lá. O G1 também tentou conversar com o padre, mas o jovem que atendeu o telefone disse que ninguém no mosteiro iria se pronunciar.

Ex-padre fundou uma congregação própria que funciona em um templo em Caçapava do Sul (Foto: Reprodução/RBS TV)Ex-padre fundou uma congregação própria em
Caçapava do Sul (Foto: Reprodução/RBS TV)

Há quatro anos, a polícia foi procurada por um menor de idade que vivia no templo de Dom Marcos, e tinha denúncias a fazer. “Quando o menino saiu do mosteiro, ele procurou a delegacia relatando que não queria retornar ao local e teria informado alguma questão de violência física. Como não existiam provas, fizemos um pedido para a juíza para o rapaz fosse retirado do templo e colocado em um abrigo”, conta a delegada Fabiane Bittencourt.

No início de 2011, o adolescente foi expulso do novo abrigo. O processo está em segredo de Justiça, mas o relatório feito pela instituição foi obtido com exclusividade. O documento diz que o menor tinha mau comportamento e tentava praticar atos sexuais em frente a outros adolescentes. Ele disse aos instrutores que manter relações com os colegas era comum no local onde morava anteriormente, que seria o templo de Dom Marcos. Entretanto, a Polícia Civil diz que essa informação nunca chegou ao gabinete.

“A delegacia nunca recebeu nenhum elemento concreto, e nunca nos foi informado nenhum fato que nos impulsionasse a abrir uma investigação sobre isso”, acrescenta Fabiane.

O trabalho que o próprio representante de Dom Marcos diz que faz no templo com adolescentes também é desconhecido das autoridades de Caçapava do Sul. “Este local não é cadastrado no Juizado da Infância e da Juventude. Não se trata de um local onde crianças que estejam sobre o amparo de medidas de proteção sejam encaminhadas pelo Poder Judiciário ou pelo Ministério Público”, explica a juíza da 2ª Vara de Caçapava do Sul, Taíse Velasques Lopes.

Entrar no templo não é fácil nem para o Conselho Tutelar de Caçapava do Sul, que deve fiscalizar as atividades dos menores. Para fazer uma visita, os conselheiros precisam agendar com antecedência e, quando chegam ao local, são impedidos de falar com os adolescentes.

“Só olhamos. Não conversamos com as crianças, porque não foi permitido. Ele disse que as crianças estavam em atividade e disse que não era permitido”, conta a coordenadora do Conselho Tutelar de Caçapava do Sul, Claudia Fernandes.

Em dois anos, o Conselho Tutelar fez três visitas ao local. O Ministério Público diz desconhecer as dificuldades na fiscalização.

“A partir de agora, vamos abrir uma investigação com base no material que chega ao MP pela imprensa. Vamos entrar em contato com o Conselho Tutelar, solicitar informações. Possivelmente o pessoal do Ministério Público vai fazer uma vistoria do local, e vamos começar a investigar os fatos e ver o que está acontecendo”, diz a promotora pública Cíntia Foster.

Alexandre e Marcelo dizem que hoje fariam as acusações em juízo, mas os casos não podem mais ser julgados. Por causa do tempo que passou, os crimes prescreveram. Mesmo assim, se dizem aliviados por conseguir, finalmente, dividir as suas histórias.

“Sem dúvida, foi a melhor coisa que eu poderia ter feito. Para qualquer um que tenha sido abusado na infância e esteja até hoje guardando esse segredo, esse peso, posso dizer para botar para fora, porque além de estar fazendo mal para si mesmo, está sendo cúmplice de quem o abusou”, desabafa Alexandre Diel.

Fonte: G-1

EDUCAÇÃO

Pontal do Paraná investe aproximadamente  R$700 mil   em equipamentos para escolas e CMEIs 

Há tempo as unidades escolares não recebiam melhorias e já trabalhavam com aparelhos obsoletos e sucateados

A Prefeitura de Pontal do Paraná através da  Secretaria de Educação adquiriu  aparelhos eletrodomésticos e moveis para equipar as escolas da rede municipal e os Centros de Educação Infantil ( CEMEIs). Estão em depósito e começam a ser distribuídos para as unidades escolares geladeiras duplex e frostfree, freezers horizontais, fogões industrial, fornos elétricos, batedeiras, espremedor de frutas industrial, liquidificador, mesas, cadeiras, armários.O prefeito Edgar Rossi visitou o depósito onde os aparelhos estão armazenados e reafirmou seu compromisso de continuar investindo sempre mais na educação .

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.798 outros seguidores