Arquivos de Categoria: FOLHA PONTAL

SERÁ QUE MERECE RELEIÇÃO?

Setor pesqueiro ganha comitês de gestão

O Brasil terá 12 comitês, seis marinhos e seis continentais, que terão investimentos de R$ 12 milhões para pesquisas e análises.

Ampliação do diálogo e aumento do debate entre o setor pesqueiro e o governo federal. Estes são alguns dos objetivos dos Comitês Permanentes de Gestão e Uso Sustentável de Recursos Pesqueiros (CPGs) lançado nesta terça-feira (1º), em Brasília. A ministra do Meio Ambiente (MMA), Izabella Teixeira, os ministros da Pesca e Aquicultura (MPA), Helder Barbalho e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCT), Aldo Rebelo, assinaram as portarias que regulamentam os grupos de trabalho.

Os comitês fazem parte de um processo de aperfeiçoamento da estrutura e da gestão pesqueira em todo o litoral brasileiro, nas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul. Compõem o Sistema de Gestão Compartilhada para Uso Sustentável dos Recursos Pesqueiros (SGC), previsto no Decreto n°6981, de 13 de outubro de 2009, coordenado pelo MPA. De acordo com a Izabella Teixeira, essa era uma reivindicação antiga que o MMA queria colocar em prática.

“Lutamos muito para o Ministério do Meio Ambiente ter uma ampliação da participação da sociedade civil no CPG”, disse a ministra. “A sensibilidade do ministro Helder Barbalho permitiu a assinatura dos atos. Muito precisa ser feito. Esse é o primeiro passo”.

Estrutura – O Brasil terá 12 comitês, seis marinhos e seis continentais, que terão investimentos de R$ 12 milhões para pesquisas e análises. O objetivo das instâncias é fornecer subsídios ao MMA e ao MPA no processo de tomada de decisões sobre o uso sustentável dos recursos pesqueiros e a conservação da biodiversidade.

Para Helder Barbalho, a atuação da sociedade e do governo federal em conjunto é um grande avanço. “Podemos dizer que estamos inaugurando um novo tempo na história do setor pesqueiro nacional, calcado na transparência, na eficiência e, sobretudo, na ampla participação. E este é o nosso caminho para acabar com a fragilidade do ordenamento e a sobre pesca de várias espécies”, afirmou

O trabalho dos comitês inclui a retomada do monitoramento das pescarias, interrompido nacionalmente desde 2008. E um dos instrumentos da análise dos CPGs são as anotações de observadores de bordo que coletam dados sobre o que cada barco de pesca esta capturando. Um outro trabalho, também considerado muito importante, é a avaliação dos estoques pesqueiros e a efetividade dos defesos (proibições de diversas espécies).

Composição – Cada unidade vai contar com representantes de pescadores artesanais e industriais, de empresários dos setores de captura e comercialização, de ONGs ambientalistas e da comunidade científica. Para Mônica Peres, diretora da ONG Oceana, a composição igualitária nos comitês representa um dos grandes desafios.

Atualmente, funcionam apenas dois comitês, que são responsáveis pela proposição e avaliação de medidas de gestão das pescas de lagostas e de atuns. Mas com a regulamentação, além dos 12 grupos, cada um deles ainda terá subcomitês científicos, formados por pesquisadores do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O ministro Aldo Rebelo ressaltou a importância da ciência na evolução do trabalho dos Comitês. “Toda atividade humana exige o esforço e a presença da ciência, da pesquisa, da tecnologia e da inovação a piscicultura, naturalmente, não poderia constituir exceção dessa lei geral do desenvolvimento das atividades humanas”, salientou. (Fonte: MMA)

Mestres pontalenses de Capoeira recebem homenagem em Matinhos

A ” capoeira na educação “

A ” capoeira na educação ”  foi um dos temas no  III Festival Cultural Angola Agosto ,  realizado em Matinhos.
A organização foi do mestre Bacico e Grupo Zoeira Nagô e com o apoio da Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Paraná (Iphan/PR).
O Hotel Caiobá, na Praia Mansa, foi a sede e abertura do evento onde diversos mestres foram homenageados pelo trabalho em prol da capoeira no litoral. Entres eles estavam a Dona Santa e seu filho Mestre Luiz ( Grupo Muzamba) e Mestre King Black ( Grupo Guaiamu Capoeira) todos de Pontal do Paraná.
 Diversas jornadas de oficinas foram organizadas para coroa com êxito os três dias de evento. Com destaque para “Capoeira na Educação Especial” e “Capoeira Desportiva”,  “Capoeira Angola”. “Capoeira Pedagógica” e recreação infantil. Houve oficina sobre danças afro-brasileiras: jongo, maculelê, puxada de rede, ciranda, samba de coco e samba de roda.
Fotos do evento:
IMG_1522

Mestre mãe Santa ( Grupo Muzamba / Pontal do Paraná) recebendo a homenagem

IMG_1513

Mestre Luiz ( Grupo Muzamba / Pontal do Paraná)

IMG_1507

Mestre King Black ( Grupo Guaiamu Capoeira / Pontal do Paraná)

IMG_1514 IMG_1515  IMG_1536 IMG_1541 IMG_1591 IMG_1597 IMG_1622 IMG_1634 IMG_1699

O ARAPONGA SERÁ DE JAPIRA?

https://i0.wp.com/prosaepolitica.com.br/wp-content/uploads/2013/09/espiao-de-olho.jpg

SÃO PEDRO MANDA CHUVA PRA INAUGURAR TAPA BURACO EM PRAIA DE LESTE.

A PRIMEIRA REVITALIZAÇÃO DE ASFALTO NA BARONESA DO CERRO AZUL SÓ FOI FEITA PELO ENTÃO SECRETÁRIO DE OBRAS DEPOIS DE 3 ANOS.

FEITO PORÉM DEPOIS DE FILMAGENS ESPALHADAS PELAS REDES SOCIAIS POR MORADORES DA LOCALIDADE.

SERÁ QUE COM OS 150 MILHÕES DE REAIS SERAM FEITAS MAIS OBRAS?

https://folhapontaldoparana.files.wordpress.com/2015/09/33ba1-auto_juniao.jpg?w=630&h=420

Após a denuncia, prefeito Edgar Rossi resolve pagar o seu IPTU

Depois de inúmeras denuncias ao MP e após confessar o crime na “CPI do Grilo”, o prefeito Edgar Rossi resolveu pagar o seu IPTU.

Segundo informação, o valor pago pelo alcaide foi em torno de R$ 12.000 mil reais, de três propriedades dele. Assim, se confirmado tal pagamento, o prefeito sacramenta tudo aquilo que a população vem falando a respeito deste episódio  vergonhoso.

Resta saber se outros que fazem parte deste ” trem da farra” dos descontos no IPTU , também vão pagar os valores corretos do tributo que devem ao município. Segundo o próprio prefeito,  a lista é grande. São mais de 2 mil cadastro que deixaram de recolher ao erário municipal, o valor devido.

Será que seu irmão, primo, cunhado, empresários e políticos vão pagar também???? Será que vão mandar embora o “menininho do iptu” que errou os carnês do prefeito e dos chegados deles????

A verdade sem medo, Doa quem doer!!!

Plantão Policial:

JOVEM É BALEADO NO BALNEÁRIO SHANGRILÁ

Por volta das 04h00 hs da manhã deste domingo 30 de agosto , no balneários de Shangrila, um veiculo Renault megane de cor preto, passou em frente ao bar Aloha e efetuaram vários disparos, sendo que um dos disparos atingiu Jhonatas dos Santos, no tórax, onde foi encaminhado ao P.S. a vitima permanece consciente, e estável. Alguns veículos foram atingidos pelos disparos. equipes em patrulhamento no local. por enquanto sem êxito. na captura dos autores.

Fonte: http://www.miroferraznews.com.br

MPF reúne no Rio assinaturas para projeto de iniciativa popular contra corrupção

Representantes do Ministério Público Federal (MPF) recolhem hoje (30), assinaturas para apresentação, ao Congresso Nacional, de projeto de lei de iniciativa popular com medidas contra a corrupção. O objetivo é levar a proposta ao Legislativo no dia 9 de dezembro, quando se comemora o Dia Mundial Anticorrupção. A iniciativa faz parte da campanha “10 medidas contra a corrupção”, promovida pelo MPF em todo o país.

“São medidas para aumentar as penas para a corrupção, tornar a corrupção crime hediondo e tentar diminuir a impunidade no país, além de criminalizar o enriquecimento ilícito e o caixa 2 dos partidos políticos e responsabilizar os dirigentes partidários”, disse a procuradora da República Mônica Campos de Ré. Segundo ela, a campanha visa a coletar 1,5 milhão de assinaturas. Mônica destacou que as dez medidas propostas são um resumo de 20 anteprojetos de lei levados em bloco ao Congresso como projetos de iniciativa popular.

O advogado Guilherme Silva é um dos que assinaram a petição na tenda montada pelo MPF na Praia de Ipanema, na altura do Posto 9. “A gente precisa fazer alguma mudança. É importante para o Brasil. A corrupção está  chegando a níveis horrorosos e eu acho, efetivamente, que essas mudanças podem ajudar a melhorar a situação”. O jornalista Alexandre Matos tem a mesma opinião. “[A campanha] é muito válida, porque a gente está vivendo uma crise de valores. E ter pessoas que tomam iniciativas como essa é fundamental até para chamar a população para uma discussão mais complexa, porque a corrupção está hoje como uma doença no seio da sociedade.”

O comerciante Nelson Marques e a professora universitária Adriana Leite também manifestaram apoio à campanha. Marques destacou que o país está precisando de um movimento como o do MPF. “O povo tem que ir para a rua e cobrar porque, se esperar deles [parlamentares], não acontece nada. Essa mobilização é muito boa”. Para Adriana, a participação popular é importante. “O mínimo que a gente precisa é um país mais justo e sem corrupção.”

Na Lagoa Rodrigo de Freitas, zona sul do Rio, o aposentado Paulo Costa, voluntário da campanha, coletou ontem 100 assinaturas. Segundo Costa, apesar de acharem que a campanha é boa, muitas pessoas  não acreditam muito que a iniciativa possa alterar a situação. “Acham que vai continuar tudo igual. A situação de corrupção no país torna as pessoas descrentes, apesar das transformações lideradas pelo juiz Sérgio Moro [na Operação Lava Jato], pela Polícia Federal e pelos procuradores da República.”

A campanha foi iniciada há cerca de dois meses. A contagem das assinaturas começará a ser feita no dia 4 de setembro, na Semana da Pátria, informou a procuradora Mônica Campos de Ré. A iniciativa do Ministério Público Federal conta com apoio de várias empresas e entidades fluminenses, como a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), a organização não governamental (ONG) Ação Jovem Brasil, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), a mineradora Vale, a Associação do Comércio Farmacêutico do Estado (Ascoferj) e a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-RJ).

Editor: Juliana Andrade

Projeto couro de peixe do Provopar ganhará recurso federal para 2016

couro peixeEntre os cursos oferecidos pelo Provopar em Pontal do Paraná está o projeto couro de peixe que ensina as moradoras de cidades do litoral paranaense a realizar o curtimento do couro do peixe que, posteriormente, pode se transformar em bolsas, peças de vestuário e outros.

O trabalho com couro do peixe que se iniciou em 2004, a cada ano ganha mais visibilidade, e acaba de ser contemplado no edital da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), e receberá em 2016 um investimento de R$ 99 mil para os trabalhos desenvolvidos pelo curtume.

A vinda da verba está sendo muito comemorada por toda a diretoria do Provopar. Para a presidente Vanda Rossi, com o recurso proveniente do governo federal, novos investimentos serão realizados para melhoria do curso. “Compraremos a tão sonhada amaciadora de couro de peixe”, conta a presidente municipal do Provopar, Vanda Rossi.

Para maiores informações sobre o projeto couro de peixe, e outros cursos oferecidos pelo Provopar em Pontal do Paraná, basta ligar para: (41) 3972-7043, ou se dirigir a Rua Noemio Gabriel Sima, 138, balneário Praia de Leste.

Assessoria de Imprensa

Prefeitura do Município de Pontal do Paraná

Eleição para o Conselho Tutelar – 2015. Participe!!!!!!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 445 outros seguidores